segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

Lanche de carne louca ou sanduíche de carne louca.



Essa receita é das antigas. Fazia muito sucesso nas festinhas dos anos 60/70 e era conhecido como sanduíche de carne louca. É um lanche servido ainda quente. Minha tia Maruja tinha a melhor receita que já provei. Carne macia, bem desfiada, bem temperada e um molho delicioso.

Adorava quando ela fazia festas e servia o lanchinho de carne louca com guaraná para as crianças e com cerveja para os adultos ( malzbier para as mulheres e pilsen para os homens). Bons tempos! 

Esta receita é bem simples e fácil de fazer. Pode ser feita com o corte de carne que desejar. Eu optei pelo lagarto, pois depois de limpo por fora, é uma carne bem magra e sem nervos por dentro. Ótima para desfiar.
 O rendimento é muito bom. Para 1 quilo de carne, é possível fazer 10 lanches (com pão francês grande) bem recheados, ou 20 lanches (se usar o mini pão francês) .
 Com pão sírio, pão tipo tortilla ou "Rap10" dá para fazer 20 lanches bem recheados.

Procure montar os lanches bem na hora de servir (com a carne ainda quente). Pode fazer a carne de véspera e apenas esquentar na hora de montar os lanches.  Se quiser incrementar ainda mais a gostosura, coloque um pedaço de muçarela em cada lanche, bem no meio do recheio, com a carne ainda bem quente. Fica show.

Também pode ser feita com peito de frango. O procedimento (desfiar) e ingredientes são exatamente os mesmos. Na hora de montar os lanches, coloque junto, uma colher (chá) de requeijão catupiry.
Uma delícia!!

Mantenha os lanches em forno bem baixo, para manter o calor da carne e a "crocância" do pão. Vá servindo aos poucos.
Sucesso na certa!

 Lanche de carne louca ou sanduíche de carne louca
Ingredientes;
(Para o cozimento da carne)
1kg de carne (usei lagarto)
200 ml de vinagre de vinho ou de maçã
1 colher (sopa) de sal
1 colher (sopa) de tempero chimichurri (opcional) 
8 grãos de pimenta do reino ou pimenta do reino moída à gosto
1 folha de louro
1 dente de alho descascado e inteiro
1/2 pimenta dedo de moça
água suficiente para cobrir a carne dentro da panela

( Para o molho da carne desfiada)
250 ml do caldo de cozimento
50 ml de azeite ou óleo
1 cebola grande ou 2 médias
2 pimentões vermelhos ou 1 verde e 1 vermelho
1 colher (chá) de açúcar
pimenta do reino á gosto
sal 
1 colher (chá) de orégano
1 colher (sopa) de páprica doce ou de colorau
1 lata de tomate pelado (400 gramas)
1 latinha de extrato de tomate (140 gramas)

( Montagem do lanche)
10 pães franceses grandes ou 20 tipo mini ou se preferir 20 pães sírios/ tipo tortilla/rap10
150 gramas de muçarela cortada em cubos pequenos ou 150 gramas de requeijão catupiry
Modo de fazer:

Limpe bem a carne. Tire nervuras e a capa de gordura.
Usando uma faca, fure toda a carne para que o tempero penetre melhor.


Junte todos os ingredientes do cozimento.


Em uma panela de pressão coloque a carne, o sal, o chimichurri, os grãos de pimenta, o louro, o vinagre, o dente de alho inteiro e descascado e a pimenta dedo de moça. Adicione água até cobrir toda a carne. Feche a panela de pressão e deixe cozinhar em fogo médio por aproximadamente 90 minutos.


Tire a carne da panela e reserve 250 ml do caldo de cozimento, o resto despreze (uma pena!) ou espere esfriar, coe e congele. Use em sopas, refogados ou risotos.


Coloque a carne sobre uma tábua de corte grande. Espete com uma garfo e com o outro comece a desfiar, no sentido das fibras. Como se estivesse cavando.


Faça isso com toda a carne. reserve.


Leve ao fogo médio uma panela com o azeite. Junte a cebola picada no sentido do comprimento. Refogue até ficar bem murcha.

 

Pique os pimentões em tiras finas. Se quiser use duas ou  três cores de pimentões ( tipo verde, vermelho e amarelo). Usei apenas o vermelho.


Adicione o pimentão ao refogado de cebola. Deixe fritando até até murchar.


Junte a carne e misture bem. Adicione o caldo do cozimento, o açúcar, o orégano, a pimenta do reino, a páprica, o tomate pelado picado e o extrato de tomate. Misture bem. Quando começar a ferver, prove o sal e corrija se precisar. Corrija a pimenta e o orégano, conforme seu gosto. Tampe e deixe cozinhar em fogo baixo, por 10 minutos. Desligue e está pronto. 

Montagem do lanche: 


Nos pães tipo tortilla, dobre formando um cone e feche com um palito. Coloque o recheio com a ajuda de uma colher.  No sírio, pode fazer o mesmo ou cortar em metades, abrir e colocar o recheio dentro.


No pão francês, corte uma das pontas, retire parte do miolo e recheie usando uma colher..




É só usar a imaginação, inventar acompanhamentos e servir essas delícias. Elogios na certa!!!

terça-feira, 26 de novembro de 2019

Bacalhau espiritual




Prato típico, muito conhecido em Portugal. O bacalhau espiritual é um prato tão gostoso e diferente, que até quem não é fã do peixe, vai gostar. 
Brinca com as texturas: da casquinha crocante na superfície ao recheio cremoso. Uma delícia cheia de cor, sabor e um aroma incrível.
Acreditem, vale a pena experimentar. 
Não é difícil de fazer e o resultado compensa. Um prato farto, que serve muito bem 10 pessoas. Ideal para festividades em família ou para uma reunião com os amigos. Prático de fazer, pois é prato de uma panela só.  Se tiver panela de ferro fundido, melhor ainda. Faça todo a preparo nela e leve direto ao forno. E do forno à mesa!
Fica aquele visual rústico e aconchegante.
Também não é um prato caro, pois não utilizamos o lombo do bacalhau e sim as lascas. Em Portugal, é um prato de família, embora tenha sido criado em restaurante de luxo, nos anos 40 do século passado. Mais precisamente, no Cozinha Velha, do palácio de Queluz, pelas mãos da condessa Almeida Araújo, inspirada em uma receita francesa.  
A receita chegou às casas e ganhou ares de prato
de aproveitamento, pois utiliza as lascas de bacalhau e o pão amanhecido. 
Ficou ainda mais gostoso!
 Dizem que o nome " Bacalhau espiritual"  foi dado, diante da leveza e  sabor diferenciado do prato, que tem o dom de  elevar o espírito.
 Boa parte dos restaurantes em Portugal, substituem o pão por molho bechamel, mas, pessoalmente,  ainda gosto mais da receita caseira tradicional que usa o pão amanhecido.
Vou deixar no post, minha receita preferida. Simples e com sabor delicioso. 

Bacalhau espiritual.
(Para 10 pessoas)
Ingredientes:
1 kg de lascas de bacalhau de boa qualidade (Gadus morhua ou gadus macrocephalus)
água
1 folha de louro
pimenta do reino
4 pães amanhecidos (tipo francês)
1 xícara (chá) de leite integral
1/4 de xícara (chá) de azeite de oliva
2 cebolas grandes picadas 
5 dentes de alho picados
3 cenouras médias raladas
350 ml de creme de leite fresco ou uma lata de creme de leite (não use o de caixinha)
noz moscada
1 folha de louro
pimenta do reino
100 gramas de queijo tipo parmesão ralado ( se quiser casca crocante) ou 150 de queijo tipo reino ou meia cura ralado ( se quiser casca mais macia)

Modo de fazer:


Se usar lascas de bacalhau salgado, lave bem e deixe de molho em bastante água,  de véspera. Troque de água pelo menos 3 vezes, mantendo na geladeira. Se usar bacalhau dessalgado e congelado, descongele e use diretamente.



Coloque o pão picado em uma tigela e acrescente o leite. Deixe o pão amolecer e com o auxílio de um garfo, desmanche bem.
Se usar lascas de bacalhau salgado, lave bem e deixe de molho, de véspera. Troque de água pelo menos 3 vezes, mantendo na geladeira. Se usar bacalhau dessalgado e congelado, descongele e use diretamente.




Escorra o bacalhau que estava de molho.


 Em uma panela, coloque o bacalhau escorrido, a pimenta do reino, a folha de louro e cubra com água.


Separe os demais ingredientes para o refogado.


 Quando o bacalhau começar a ferver, marque dez minutos de cozimento em fogo médio.


  Desligue o fogo.

 

Escorra o bacalhau cozido. Reserve.


Pique o alho em pedaços pequenos. Pique a cebola em tiras finas, no sentido do comprimento e rale a cenoura em ralo fino.


Na mesma panela do cozimento do bacalhau, coloque o azeite. Aqueça e frite o alho até começar a dourar.


 Junte a cebola e refogue até que fique murcha. Junte a folha de louro e a pimenta do reino.


Acrescente a cenoura e refogue até que fique bem macia.



Junte o bacalhau e misture. Deixe refogando em fogo médio, por 2 minutos.


Acrescente o creme de leite.


Misture delicadamente.


Junte o pão amolecido com leite. Tempere com pimenta do reino e noz moscada. Retire a folha de louro. Prove o sal e corrija se precisar. Misture delicadamente.


Refogue mais um minuto no fogo baixo. Desligue. Se for usar a mesma panela do cozimento para levar ao forno, prossiga. Se não, despeje o conteúdo da panela em uma forma refratária ou de cerâmica, untada com azeite.


Acrescente o queijo e leve ao forno pré aquecido 180 graus por aproximadamente 20 minutos ou até que fique dourado. 


 Sirva imediatamente. Corte a crosta de queijo com uma faca, delimitando as porções. Retire com o auxílio de uma espátula ou colher de servir. Acompanhe cada porção com salada verde e batata palha.

quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Broodje kroket sandwich ou sanduíche de croquete holandês



Na Europa, a fama do holandês ser "pão duro" vem de longa data. Brincadeiras à parte, a receita deste post parece confirmar essa teoria, pois é uma receita de aproveitamento, ou seja feito com sobras de carne preparada anteriormente.
Pode ser da carne assada que sobrou, do churrasco de domingo, carne seca desfiada ou do bife. Todos ganham vida nova com essa receita fácil e muito gostosa, embora pareça  estranha aos brasileiros. Um sanduíche de croquete? Pois é. Mas pasmem, é  muito bom ou melhor lekker!
Neste post, não vou fazer reaproveitamento de sobras, pois não tinha nada na geladeira. Sendo assim, vou fazer um refogadinho básico com carne moída e também algumas adaptações no tempero, mais ao gosto brasileiro. Outra coisa que gostaria de salientar, é que a receita original holandesa leva muito menos carne no croquete. Na verdade, seria justamente a metade do que vou usar aqui.
No mais, é um prato economico, comum nas lanchonetes e cantinas da Holanda.

Broodje kroket.
(Rende 12 croquetes grandes.)
Ingredientes:
Para o refogado, quando não houver sobras:

300 gramas de carne moída (usei patinho que é mais magra)
1 colher (chá) de sal marinho
pimenta do reino à gosto
1 colher (sopa) de óleo
1 colher (sopa) de molho inglês
1 colher (sopa) de mostarda
1 colher (sopa) de catchup
1 xícara de água
Molho:
250 ml de leite quente
100 gramas de manteiga
1/2 xícara de farinha de trigo
noz moscada ralada
1 pitada de pimenta do reino
1 pitada de sal
Para temperar a mistura:
1/2 cebola picada bem fina
3 colheres (sopa) de salsinha bem picada
1 colher (sopa) de catchup
1 colher (sopa) de shoyu
pimenta do reino
Para empanar:
1 ovo
3 colheres (sopa) de leite
1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
1 xícara (chá) de farinha de rosca

Óleo para fritar - mais ou menos 2 xícaras (chá)

Modo de fazer:
Se tiver sobras de carne, desfie ou passe no processador. No meu caso temperei a carne moída com sal e pimenta. Levei uma frigideira ao fogo com o óleo. Quando esquentou, juntei a carne temperada e fui refogando até que ficasse bem soltinha. Então, adicionei o catchup, a mostarda e o molho inglês. Misturei bem e continuei refogando. Provei o sal e corrigi. Temperei com um pouco mais de pimenta do reino.




Adicionei a água e deixei cozinhando em fogo baixo, até a água secar totalmente.
Desliguei o fogo e deixei reservado.


Separe os ingredientes para o molho. Aqueça o leite, até que fique bem quente.


Em uma panela anti aderente, coloque a manteiga e deixe derreter. Junte a farinha e mexa bem, sem parar até que dissolva todos os grumos e comece a ficar dourada. 

Junte o leite e tempere com a noz moscada, sal e pimenta. Mexa sem parar até que engrosse bem e solte do fundo da panela. Desligue o fogo e deixe esfriar até chegar a temperatura ambiente.


Pique  a cebola bem fininha.


Pique a salsinha e junte á carne juntamente com a cebola. Acrescente o catchup.

Adicione o shoyu.


Junte o molho e misture tudo muito bem, até obter uma massa espessa e firme. Tampe com plástico e  leve à geladeira por pelo menos 1 hora.


Para empanar: bata o ovo, junte o leite, bata mais e reserve. Separe em uma tábua, a farinha de trigo e a de rosca.


Separe uma porção ( mais ou menos uma colher grande, de servir arroz) da massa, molde com as mãos na forma de um croquete cilíndrico. Passe na farinha de trigo. 


 Role o croquete na mistura de ovo.


Depois role na farinha de rosca. Repita a operação até acabar a massa.


Coloque o óleo em uma panela pequena. Aqueça bem. Comece a fritar os croquetes. Coloque o croquete no óleo quente usando uma escumadeira, para não se queimar. Coloque o croquete na escumadeira e mergulhe a escumadeira, devagar, no óleo quente. Não coloque mais que 3 croquetes por vez. 


Deixe dourar e retire. Coloque em um prato com papel absorvente.


 Repita a operação até acabarem os croquetes.


Monte o sanduíche usando pão francês. Corte o pão, passe mostarda e por fim coloque o croquete. Pronto....lekker!! Com uma cerveja gelada é tudo de bom!