terça-feira, 30 de agosto de 2016

Geleia de casca de laranja



Esta é receita ancestral das geleias de laranja que hoje vemos nos supermercados. É bem diferente das industrializadas, certamente rústica,mas cheia de sabor. Não é tão adocicada e mantém um certo amargor das cascas. É perfeita para acompanhar torradas e chá. 
A origem é antiga e vem dos países ao norte da Europa, onde as laranjeiras não eram capazes de crescer. Assim, só no verão tinham acesso as laranjas vindas principalmente dos países mediterrâneos. Um produto caro que só os mais ricos tinham acesso. Assim, era preciso aproveitar tudo das preciosas laranjas. No verão tinham as laranjas frescas e no inverno a deliciosa geleia ou conserva, feita com as cascas e partes do bagaço.


Se quiser uma geleia mais leve (foto acima), descasque as laranjas bem finamente. Com o menos possível de parte branca. O resultado será uma geleia com textura e sabor mais delicado.Quem preferir um sabor mais doce com mais geleia e menos casca, reduza pela metade a quantidade de cascas e adicione o suco de mais duas laranjas. Mas não deixe de provar a receita original. Vale a pena, é deliciosa.

Geleia de casca de laranja
Ingredientes:


2 laranjas (tipo bahia ou laranja de umbigo) grandes
2 xícaras (chá) de açúcar (usei tipo cristal)
3 ou 4 rodelas de gengibre fresco
anis estrelado ( opcional)


Descasque as laranjas e pique em pedaços finos. Coloque em uma panela de fundo grosso, 


Pique as laranjas e coloque na panela junto com as cascas. 


Junte as fatias de gengibre


Junte o açúcar e uma estrelinha de anis(opcional).  Leve ao fogo mexendo de vez em quando.


Mexa de vez em quando.


Depois de mais ou menos 40 minutos em fogo baixo, as cascas estarão bem macias e o liquido bem reduzido. Separe dois potes de vidro bem limpos. Leve água para ferver. Mergulhe os potes e tampas, até ficarem bem cobertos pela água.Deixe por 5 minutos. Escorra a água e coloque a geleia ainda quente, nos potes. Tampe.


Guarde em lugar fresco e escuro.Ficarão em perfeito estado de conservação por mais ou menos 5 meses.

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Fabada, Fabes ou a Fabada de Dona Elia.







Esse é um daqueles pratos de família, que a gente nunca esquece. Prato típico do norte e  noroeste da Espanha. Fui criada comendo os tradicionais cozidos de minha mãe, que ela aprendera com a mãe dela. Este é um deles. Não pode ser chamado de Fabada Asturiana, porque leva repolho e não leva chorizo e páprica. Mas, não deixa de ser uma Fabada. São aqueles pratos originários do campo e que cada família tem o seu. Essa é a Fabada da minha mãe, Dona Elia. Do jeito que ela fazia e eu adorava. Para agradar meu pai, ela colocava mais partes de carne de porco, assim como em uma feijoada: costelinha, orelha, rabo...mas eu sempre adorei a versão simples, com linguiça. É essa receita que deixo aqui. Fácil de fazer e deliciosa para os dias mais frios. Se quiser uma dose extra de sabor e cor, adicione páprica.



Fabada da Dona Elia.
Ingredientes:
500 gramas de feijão branco  
250 gramas
1 repolho grande
1 litro de água
2 colheres (sopa) de azeite
1 cebola grande picada
3 dentes de alho picados
2 tomates bem picados
1 colher (sopa) de sal
1 colher (chá) de páprica picante ou doce (opcional)
1 folha de louro
azeite extra virgem para finalizar

Modo de fazer:
Deixe o feijão branco reidratando em água, pelo menos por oito horas. Gosto de deixar durante a noite, para usar no almoço do dia seguinte.


Separe todos os ingredientes. Pique a cebola, o alho e o o tomate. O repolho pique em pedaços grandes, A linguiça em rodelas grossas.




Em uma panela de pressão, refogue o alho e a cebola

  
Junte a linguiça picada. Deixe refogando por 5 minutos.


Acrescente o tomate e o louro. Refogue mais um pouco. Se quiser, adicione aqui a páprica.


Junte o repolho picado, o sal  e a água. Misture. Tampe a panela de pressão e deixe cozinhar por 40 minutos em fogo médio ou baixo.


Espere a pressão sair. destampe a panela e regue com um fio de azeite extra virgem. Sirva bem quente.