domingo, 28 de abril de 2013

Filé de linguado na manteiga


Quando me casei, comecei a ter contato com um novo mundo de sabores e temperos, através dos pratos que aprendi a fazer com minha sogra, que era de origem indonésia. Foi através dela que conheci o linguado, um peixe até então desconhecido para mim. Fazem mais de 35 anos. Hoje, aquela receita que já era tão prática, saborosa e com visual bonito, ficou ainda mais fácil. Os grandes supermercados, apresentam uma variedade de filés congelados, que facilitam muito a vida de quem tem pouco tempo mas quer impressionar na cozinha.
Aqui fica minha velha receitinha, anotada no meu primeiro caderno de receitas.

Filé de linguado na manteiga.
( 4 porções)

1kg de filé de linguado congelado
1 xicara (chá) de salsa e cebolinha picadas juntas (proporção:  1/3 de cebolinha e 2/3 de salsinha)
100 gramas de manteiga sem sal
sal
pimenta do reino
glutamato monossódico
água o quanto baste para cobrir os filés

Modo de fazer:


Descongele os filés , coloque em um escorredor para eliminar o excesso de água. Tempere com sal ( uma colher de sobremesa rasa), e deixe no escorredor por mais uns 15 minutos.


Coloque os filés em uma panela, espalhe sobre eles a salsinha e cebolinha picada, tempere com sal, pimenta do reino e um pouco de glutamato monossódico. Acrescente a manteiga  e a água suficiente para cobrir os filés. Leve ao fogo médio.
Preste atenção à panela dos filés. Se cozinharem demais vão desmanchar. Quando o molho atingir plena fervura (começar a borbulhar bastante) conte 3 minutos e desligue o fogo. Prove o sal, corrija se necessário.Tampe e deixe assim, mais uns 2 ou 3 minutos, antes de servir.


Este é o tipo de prato que não resiste a muita manipulação, devido a fragilidade dos filés. Portanto o ideal é retirar da panela, direto para os pratos. Separe os filés com cuidado, e sirva acompanhados de um pouco de molho e um fio de molho de mostarda (opcional).
Como guarnição: batatas cozidas. Sucesso garantido!
Bom apetite.

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Pão de Torresmo - para maquina de fazer pão.


Andei meio ausente do meu querido blog, e vou culpar o relógio por isso.
Andou implacável comigo. Afazeres demais e o tempo voando, diminuiram substancialmente minha disponibilidade para me dedicar a algo que realmente adoro fazer: cozinhar. Não que não tenha cozinhado nesses últimos tempos, mas não pude faze-lo como gostaria: com calma.
Como ainda estou na fase de pratos rápidos e gostosos, aproveitei a panificadora que é uma das queridinhas da casa. Pão fresquinho e quente sempre que desejamos e aquele inconfundivel cheirinho de padaria que deixa todo mundo com água na boca.
Portanto, retomo minha cozinha com prazer, e com uma receitinha nada light, porém deliciosa, principalmente acompanhada de um cervejinha bem gelada.

Pão de torresmo.

2 copos medida (250 ml) de água mineral
1 colher medida (chá) de sal
2 colheres medida (sopa) de açúcar
2 colheres medida (sopa) de azeite
3 colheres medida (sopa) de leite em pó
5 copos medida (250 ml) cheios de farinha de trigo peneirada
1 colher medida (chá) de fermento biológico (granulado) seco
150 gramas de torresmo ( comprei pronto, embalagem de 300 gramas, da marca Aurora )

Modo de fazer:

Dentro do recipiente da panificadora coloque a água, o sal, o açúcar, o azeite, o leite em pó, a farinha e sobre a farinha o fermento. Obedeça essa ordem de colocação de ingredientes, e o pão ficara perfeito. Programe a máquina para o ciclo sanduiche, de 3 horas.
No final da mistura da massa, ela deve ficar bem firme e formar uma bola.


Depois de mais ou menos 1 hora, a panificadora irá emitir um sinal sonoro.


                                      



Está  avisando que é o momento de adicionar recheios. Neste caso, os torresmos.



Abra a panificadora e adicione delicadamente os torremos, enquanto a panificadora mistura.


Feche a  panificadora e espere o final do ciclo.


No final de 3 horas, estará prontinho...bom apetite!!