quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Smoked haring...o defumador, a imensa saudade do opa Wilderom e de suas cavalinhas defumadas.


Ao ver o titulo e a foto que ilustra o post, qualquer um vai pensar que eu fiquei maluca. Ela fala de peixes e fotografa linguiças??!!
Calma, eu explico. Tudo começou em outubro.  Perdemos o vovô Wilderom, aos 86 anos, muito bem vividos. Ficamos muito tristes, e saudosos. E como é natural, relembramos de muita coisa que havíamos passado juntos. Meu marido cresceu acompanhando seu pai, de origem holandesa, o opa Wilderom, na tarefa de defumar peixes (vis, como ele dizia). Aprendeu o passo a passo e nunca mais esqueceu. A família mandara construir  uma casinha de defumar, nos fundos do sitio, para onde iam todo fim de semana. Quando me casei, aprendi a apreciar o sabor e aroma das cavalinhas recém defumadas. Pele dourada, rijas e um sabor inesquecível. Meu sogro continuou defumando peixes, por vários anos.Minhas meninas, aproveitaram muito bem essa iguaria, ao longo de sua infância, até que o avô, já cansado se desfez do sitio. Já não tínhamos mais o delicioso vis, mas a saudade de sentir aquele delicioso cheirinho outra vez, não nos abandonou. Meu marido sempre dizia, que ia construir um defumador e fazer os deliciosos peixinhos, como aprendera com o pai. Mas, até o momento não tínhamos nenhuma ideia de como e onde faze-lo.
No final de outubro, graças a um erro de calculo, ficamos com uma grossa placa de ardósia de 0,75x0,75cm, sem utilidade alguma, atravessada no jardim. O que era um estorvo, tornou-se um projeto novo. Meu marido olhou para ela, e disse resoluto:
- Aí esta a tampa do meu defumador!!

Eu ri, mas ele estava sério e decidido. Rabiscou, mediu, arrastou meu vaso de jasmim, pisoteou o jardim e por fim chamou nosso pedreiro de sempre, o Josias. Apresentou seu projeto e o Josias, depois de pensar um pouco, pôs mãos à obra. Em um fim de semana, lá estava ele....o defumador. Erguido, rebocado e adornado por azulejos portugueses que minha filha trouxera de sua recente visita à Portugal. Portinhas encomendadas e colocadas, grelhas e ferros de sustentação para os defumados.Pintura à cal e... finalmente ficou pronto!


Eu logo vislumbrei no teto, um ótimo lugar para algumas orquídeas que estavam apertadas em um canto do nosso mini jardim. Só havia um problema: não era época de cavalinhas. Loucos para estrear o defumador, mas sem nosso precioso ingrediente, meu marido teve a ideia de defumar linguiças. Fresquíssimas, linguiças de pernil de porco, recém compradas no frigorifico da região. Elas foram nossas primeiras cobaias. Processo lento e o resultado delicioso.


Nossos gatos, postados, adorando o perfume que saia, juntamente com a fumaça daquela estranha casinha recém construída. 

O primeiro teste foi muito positivo...mas aguardamos ansiosamente a temporada de cavalinhas, sem falar em um inesquecível filé de salmão, pacientemente defumado e rapidamente devorado. Mas aí já é outra história!

O processo todo de defumação das cavalinhas que vieram logo depois, está descrito no post:
http://truehappynest.blogspot.com.br/2012/08/cavalinhas-defumadas.html

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Abóbora com linguiça calabresa.

Sou fã das velhas e tradicionais receitas. Básicas e deliciosas. Arroz branco com um refogadinho de abóbora e linguiça, esse foi o almoço de hoje. Fica aqui a sugestão, para quem quiser experimentar. Simples e muito gostoso.

Abóbora com linguiça calabresa.
1 quilo de abóbora picada
200 gramas de linguiça calabresa picada em fatias finas
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
4 dentes de alho bem picados
1 cebola média picada
1/2 pimenta dedo de moça picadinha ( usei  pimenta jalapeño)
1 xícara (chá) de salsinha e cebolinha bem picada
1 tomate maduro sem pele picado
sal
Modo de fazer:
Pique a linguiça calabresa (defumada) em rodelas bem finas.
Pique o alho, a cebola e a pimenta.

Pique a abóbora em pedaços finos e pequenos.



Leve uma panela ao fogo, com o azeite. Deixe aquecer e adicione as linguiças picadas. Vá fritando até que fiquem bem douradas e crocantes. Junte o alho e a pimenta continue refogando.

Adicione a cebola e refogue mais um pouco. Junte a abóbora picada e continue refogando.
Adicione o sal, mexa bem e tampe a panela.

Usei a panela de pressão de pedra sabão, cozinhou em 10 minutos, no fogo baixo. Deixe cozinhar até que a abóbora fique bem macia e desmanche.

Junte a salsinha picada e tomate.



Mexa e deixe cozinhar mais uns 2 minutos. Desligue o fogo.
Sirva com arroz branco.
Bom apetite!!