quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Calor, amoras e Pink Lemonade.

O calor anda matador e minhas amoras amadurecem aos borbotões. Um pouco tardias, é verdade, mas nem por isso produzindo menos. Juntando o calor e as amoras, nada melhor que uma limonada geladinha: Pink Lemonade. É uma daquelas bebidas simples e gostosas que tomamos com olhos. Pode ser feita com framboesas, amoras, morangos, suco de romãs ou de cranberries. Mas os ingredientes básicos são sempre: limão siciliano, água gelada, açúcar e frutas vermelhas.


Há várias maneiras de fazer pink lemonade. Na versão "fresh" os ingredientes são amassados como na caipirinha. 












É uma versão estilosa, mas que recomendo apenas para adultos, pois os pedaços da fruta ficam flutuando e os pequenos podem engasgar. Quando há crianças na casa, é melhor bater tudo no liquidificador e coar, adicionando pedrinhas de gelo, com formatos variados. Essa é a versão que abre o post. Outra observação importante, e que se aplica as todas as limonadas de um modo geral, é que o ideal é fazer e servir. A medida que o tempo passa, o gosto amargo da casca de limão, vai se acentuando e tornando a limonada amarga e desagradavel. Para quem quiser experimentar, aqui fica a receitinha.

Pink lemonade.

( para 1 litro na versão "fresh" e 750 ml na versão coada)
650 ml de água gelada
1 limão siciliano cortado em rodelas finas ou cubos (como preferir)
2 colheres (sopa) cheias de açúcar ou mais, se preferir bem doce
2 xícaras (chá) cheias de framboesas, amoras ou morangos - frescos ou congelados( outra opção é 1 xícara (chá) de suco de cranberry ou romã)
gelo à gosto
Modo de fazer;
Coloque as frutas ( limão picado com casca e a fruta vermelha ) e o açúcar em uma jarra. Amasse como se estivesse fazendo uma caipirinha. Junte a água e o gelo e está pronto. Na versão familiar, coloque tudo no liquidificador, bata bem e coe. Sirva com gelo e refresque-se!!!

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Risoto de bacalhau


Adoro risotos.São extremamamente práticos e elegantes. É quase impossivel encontrar alguém que não goste de algum tipo de risoto. Andam inventando muitos, mas meus preferidos de sempre são: camarão, gorgonzola, parmesão, abobrinha e o de bacalhau. O melhor de tudo é que a base é sempre a mesma, só muda o caldo e o "recheio". Resolvi postar a receita do risoto de bacalhau porque era o ingrediente que eu tinha disponível. Mas, o passo a passo básico para qualquer receita de risoto, fica aqui, para quem quiser experimentar. Para fazer outros tipos de risoto, basta substituir o caldo: de legumes para os  risotos de queijo ou funghi, caldo de peixe ou camarão para risotos de camarão ou bacalhau e caldo de carne ou legumes para risotos de abobrinha . Depois é só ir experimentando até chegar na sua receita ideal.
É o prato mais indicado, para ser feito junto com amigos na cozinha, pois tem que ser servido logo após o término de seu preparo. Vá bebericando vinho, conversando e mexendo o risoto. Uma festa!

Risoto de bacalhau ( receita para 4 pessoas )

800 gramas de lascas bacalhau tipo Porto ( préviamente dessalgado, cozido e desfiado)
2 xícaras (chá) de arroz arbório
3 colheres (sopa) de manteiga
1 cebola grande cortada em cubos 
1 xícara (chá) de vinho branco
1 litro de caldo (usei a agua de cozimento do bacalhau)
1 xícara (chá) de ervilhas frescas ou congeladas ( usei congeladas)
pimenta do reino
sal
Modo de fazer:
Primeiramente, cozinhei o bacalhau que havia ficado dessalgando desde a véspera ( foram quatro trocas de água).Para facilitar pode usar postas de bacalhau congeladas ou dessalgadas. Deixe ferver até que o bacalhau fique macio, porém firme.Escorri e reservei o caldo. Depois, soltei as lascas e tirei as espinhas.Mantive a pele, pois eu e meu marido adoramos a pele do bacalhau. Estéticamente não fica tão bonito, mas é uma opção pelo gosto.


A seguir, tenha em mãos arroz tipo arborio, a variedade mais indicada para bons risotos. Há outras, mas com esta variedade, é dificil errar o ponto.
Leve ao fogo (baixo) uma panela de borda baixa ( fica mais facil para mexer constantemente) com a manteiga e deixe derreter. Junte a cebola, refogue mexendo sempre até ficar estufada.

Junte o arroz e refogue até que fique bem soltinho. Junte o vinho, mexa bem até o vinho evaporar.


Comece a adicionar o caldo aos poucos, mexendo sempre.

Vá mexendo até o caldo evaporar quase todo.Então, coloque um pouco mais de caldo. Continue mexendo. Até este ponto, temos o procedimento padrão para fazer qualquer tipo de risoto.
Quando os grãos de arroz começarem a estufar e já tiver usado metade do caldo ( mais ou menos 10 a 15 minutos após a panela ter ido ao fogo) . Coloque o bacalhau. Misture bem e adicone mais caldo.

Vá mexendo, e adicionando caldo. Quando estiver quase pronto (mais ou menos 20 minutos após a panela ter ido ao fogo) junte as ervilhas levemente aferventadas (nos outros risotos, é nesse ponto que adicionamos o "recheio": queijos, o camarão cozido e descascado ou a abobrinha ralada e escaldada). Misture e coloque o restante do caldo. Mexa mais um pouco e deixe refogar mais uns 5 minutos.Prove o sal e corrija se necessário. Tempere com um pouco de pimenta do reino, moída grosseiramente.
O processo todo, desde o momento que a panela vai ao fogo com a manteiga, leva aproximadamente 25 minutos em fogo baixo. Não deixe o arroz absorver o caldo totalmente. O grão tem que ficar firme, "al dente". Deixe um pouco de liquido e desligue o fogo.
Agora vem o truque que aprendi com "experts" em "paellas" e que se aplica perfeitamente  aos risotos: é o "reposado" do arroz, o momento de deixa-lo descansar. Ao desligar o fogo, tampe a panela e deixe assim por 5 minutos. Nem mais nem menos. Passado o tempo, sirva imediatamente.
Bom apetite!


terça-feira, 2 de novembro de 2010

Tiramisù mineiro






Adoro Tiramisù, mas nem sempre tenho mascarpone disponível na geladeira. Portanto, a receita que vou postar aqui, é uma "releitura" do Tiramisù clássico. É a versão mineira, pois foi feita com requeijão mineiro. O resultado fez sucesso aqui em casa. O melhor de tudo é que muito fácil de fazer, não requer nenhuma preparação elaborada e é muito economica!
Para quem quiser experimentar, nosso Tiramisú caboclo, aqui fica a sugestão;

Tiramisù mineiro.
Ingredientes:
400 gramas de requeijão ( opte pelos mais firmes, usei Danubio)
1 xícara (chá) de iogurte natural integral (usei kefir)
3/4 de xícara (chá) de açúcar de confeiteiro ( use mais ou menos açúcar, conforme o gosto)
200 gramas de biscoito tipo champagne
1/2 xícara (chá) de café forte sem açúcar
1/4 de xícara ( chá) de vinho do Porto
3 colheres (sopa) de chocolate em pó ( usei o chocolate Nestlé "o do padre" com 50% de cacau)
chocolate meio amargo ralado (ou raspas, como preferir)
Modo de fazer:
Comece fazendo o creme. Bata o requeijão,o iogurte natural e o açúcar. Prove e e se quiser um creme mais doce adicione um pouco mais de açúcar.Mas, não esqueça que o biscoito já tem açúcar. Bata o creme até que fique firme e aerado.

Reserve o creme. Faça um café forte e sem açúcar. Coloque em um prato fundo e adicione o vinho do Porto, ou outra bebida de sua preferencia.Misture bem.






Passe os biscoitos nessa mistura. Dois dois lados.Não deixe o biscoito encharcar, só ficar levemente embebido. Pegue uma tigela ou saladeira de vidro e faça uma camada de biscoitos previamente embebidos em café e vinho.


Adicione uma parte do creme e espalhe.Peneire um pouco de chocolate em pó.










Vá alternando as camadas de biscoito, creme e chocolate em pó. Termine com o creme. polvilhe o chocolate em pó e finalize com as raspas de chocolate. No meu caso preferi ralar o chocolate. Cubra com filme plástico e leve à geladeira. Deixe pelo menos 4 horas. Fica mais gostosa se feita de véspera.
Bom apetite!!!