quarta-feira, 30 de junho de 2010

Batatas serranas.


Dias frios pedem pratos mais substanciosos, mas nem por isso eles precisam ser mais complicados de preparar. Este é super simples. Prato de campones faminto. Nem omelete nem "tortilla". Delicioso para servir quentinho acompanhado de um belo copo de vinho tinto. É um prato farto, para a familia. Rende quatro generosas porções.

Batatas Serranas

Ingredientes:
1 kg de batatas descascadas e cortados no sentido do comprimento ( mais ou menos 1,5 cm de espessura)
sal
3 colheres (sopa) de azeite
1 colher (chá) de paprika picante
4 ovos inteiros
1/2 xícara (chá) de leite
50 gramas de queijo parmesão ralado
200 gramas de mussarela fatiada ou ralada em ralo grosso

Modo de fazer:
Cozinhe as batatas cortadas, em água e sal. Quando estiverem macias, porém bem firmes (mais ou menos 20 minutos em fogo médio), desligue o fogo e escorra. Unte uma forma com uma colher de azeite. Espalhe as batatas com cuidado, evitando que quebrem. Polvilhe com a paprika. Bata os ovos juntamente com o queijo parmesão e o leite. Espalhe sobre as batatas. Cubra com a mussarela.Regue com o azeite restante. Leve ao forno por mais ou menos 30 minutos, ou até que os ovos batidos fiquem firmes e queijo fique bem tostado.
Esta receita pode ser adaptada, dependendo da pressa e dos ingredientes disponíveis, substituindo as batatas por fatias de pão amanhecido, macarrão cozido, inhame(cozido) ou cará (cozido).Versátil e sempre gostosa. Bom apetite.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Meu limão, meu limoeiro.....

Quando comecei este blog, um dos primeiros posts falava do meu limoeiro...um pézinho de limão rosa, espremido entre o muro e o paredão verde, montado pelo pé de café e o de mexerica ponkan (que aliás, vem crescendo assustadoramente, florindo...mas neca de frutas!!!). Naquele post, falava de sua humildade e produtividade.
Neste outono, ele resolveu que iria me surpreender novamente. carregou muito, limões miudos, casca fina, pouco ácidos mas extremamente suculentos. Dá para sentir, que estão repletos de sumo já ao colhe-los. Estou muito orgulhosa do meu laborioso limoeiro. Não faz alarde e trabalha em sua produção.Incansável e resoluto. Vencendo todos os obstaculos que aparecem em sua existência: uma ataque massivo de lagartas no verão, pouca luz,  pouco espaço e pouquissima atenção.
Colhendo seus frutinhos prometi à ele que antes da primavera ele recebera um cuidado especial: adubo, calcareo e uma poda caprichada. É o minimo que posso fazer por este dedicado trabalhador que oferece tanto por tão pouco....

terça-feira, 22 de junho de 2010

Feijão cremoso à moda de México





O feijão é um item obrigatório em nossa despensa. Gostamos de todos os tipos e cores. Confesso que não sou uma grande conhecedora, mas, neste fim de semana, ao fazer compras, encontrei uma variedade que me intrigou: feijão manteiga. Perdoem a ignorância, mas eu nunca tinha ouvido falar. Apesar do preço salgado (R$ 8,50) fiquei curiosa e resolvi experimentar. Um feijão graúdo e rosado. Valeu a pena. Depois de cozido, revelou-se de sabor delicado e textura muito cremosa. Vou passar a receita que fiz com ele, mas que pode ser aplicada à qualquer variedade de feijão, principalmente variedades mais claras e que produzem caldos encorpados.





Feijão cremoso à moda de México

500 gramas de feijão
300 gramas de linguiça tipo portuguesa defumada (cortada em rodelas finas)
1/2 colher (sopa) de sal
1 folha de louro
2 colheres (sopa) de azeite
1 pimenta vermelha dedo de moça bem picadinha
4 dentes de alho bem picadinhos
1 cebola pequena bem picadinha
1/2 colher (chá) de chili em pó
1 colher (sopa) cheia de extrato de tomate
1 pitada de cominho em pó
Modo de fazer:
Durante a noite, deixe o feijão de molho em bastante àgua.
Na hora de preparar escorra bem e reserve. Na panela de pressão, leve ao fogo as rodelas de linguiça. Frite bem em 1 colher de (sopa) de azeite. Deixe até ficarem ligeiramente tostadas nas bordas. Junte o feijão escorrido. Adicione água até cobrir tudo e passar mais ou menos 3 cm. Tempere com sal e a folha de louro. Mexa bem e tampe a panela. Deixe cozinhar até o feijão ficar bem cozido (o feijão manteiga levou 20 minutos em fogo médio). Em outra panela refogue o alho, a pimenta vermelha e a cebola, com o restante do azeite Mexa e deixe refogando até quase desmanchar. Junte  o extrato de tomate e os temperos. Coloque o feijão já cozido. Mexa bem e deixe ferver. Desligue e sirva acompanhado de arroz branco e salada de tomates.
Bom apetite!

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Broa de milho

     
Com o frio que anda fazendo, o lanche da tarde, é mais reforçado. Que tal uma broa quentinha, cheirosa e amarelinha?
Super fácil de fazer. Sem sujeira nem malabarismos. Deliciosa para acompanhar geléias e doces. Pode ser feita em forno convencional ou na máquina de pão. Se optar pela máquina, coloque os ingredientes na cuba, seguindo a ordem em que aparecem na receita: primeiro liquidos e depois ingredientes secos, sendo o fermento, o ultimo item.
Selecione a opção sanduiche ( 3 horas) para pães de 900gramas.
Para quem quiser experimentar, aqui esta a receita:
Broa de milho
Ingredientes:
250 ml de água
1 ovo
50 gramas de manteiga em temperatura ambiente
1 colher (chá) de sal
1/2 xicara (chá) de açúcar
1 colher (chá) de erva doce
350 gramas de farinha de trigo
150 gramas de fubá mimoso
1 colher (chá) de fermento biológico seco
Modo de fazer ( para fazer em forno convencional):
Peneire junto a farinha, o fubá e o fermento biológico. Reserve. Leve à batedeira (com o batedor de gancho) ou coloque em uma tigela, o ovo, a água, o sal , o açúcar, a erva doce e a manteiga. Comece a bater, até homogenizar tudo. Vá juntando aos poucos, a mistura peneirada que estava reservada. Continue batendo em velocidade média por mais ou menos 5 minutos. Se estiver batendo manualmente, continue até obter uma massa lisa e homogenea.  

Desligue a batedeira. A massa deve ser densa, porém cremosa.


Unte e enfarinhe uma forma redonda. Pode ser refratária, mas coloque uma outra forma por baixo, para evitar que queime rápido, ao ir ao forno.


Despeje a massa na forma e nivele. Polvilhe ao seu gosto, com uma mistura de fubá e farinha de trigo (em partes iguais).Cubra e deixe crescer até dobrar de tamanho. Leve ao forno pré aquecido em 180 graus por 40 minutos, ou até dourar.
Dica: Se quiser uma broa de casca macia, coloque uma forma retangular cheia de agua, na parte mais baixa do forno, já no momento de pre aquecer. Deixe lá, até o pão ficar assado. A agua irá evaporar aos poucos, mantendo um ambiente umido no forno,o que evitará que a superficie do pão resseque durante o processo de assar.
Bom apetite!

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Peru: cultura, cores e sabores.

Minha filha Stella, voltou recentemente do Peru. Contou que o povo é extremamente orgulhoso de seu passado e de sua cultura, e que sabem ser muito hospitaleiros e atenciosos com os visitantes que se interessem por ela. Ficamos tão empolgados que já estamos planejando uma viagem em familia, para lá. O Peru é muito conhecido por Machu Pichu, uma maravilha arquitetonica e pelas linhas de Nazca que intrigam pela sua beleza e mistério, mas é muito mais que isso.Cusco, por exemplo, é bela e muito bem preservada. O encontro da cultura inca e dos conquistadores.Vale uma visita, apesar dos transtornos da altitude.
Stella trouxe alguns produtos tipicos de lá, e resolvi fotografa-los antes que acabemos com eles: milho chullpi apimentado, aji amarillo ( pasta de pimenta amarela), mate de coca, refrigerante inca cola e cerveja de coca.
O milho chullpi, parece carocinho de pipoca (gigante) que não estourou, mas é macio, crocante, bem apimentado e tem gosto de ...pipoca! A aparencia não é das mais convidativas, mas o sabor é bom.

Fico comovida quando vejo um povo que faz questão de preservar tradições (inclusive culinárias ) e tem tanto orgulho de seu passado. Também fico desconsolada ao ver o pouco respeito que temos aqui no Brasil, pela nossa herança cultural, nossa arquitetura barroca e tradições culinárias. Somos muito tentados a aceitar novidades e enterrar o passado. Na ansia de crescer e modernizar-se o pais rejeita o que tem de melhor. Não temos memória e poucos conhecem  História. Não sabemos preservar nossas belas cidades coloniais. Casarões despencam ou viram cortiços, arte sacra é roubada, azulejos portugueses desaparecem, fachadas centenárias são pichadas e a cultura empobrece a olhos vistos. Boa educação é pré requisito para desenvolvimento.Temos pretensiosos de sobra e pensadores em falta. Muito diploma e pouco conhecimento sólido.E assim o Brasil cresce aos  pinotes e tropeços, constantemente ultrapassado por paises que souberam dar o justo valor à educação e a cultura.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Fonduta.




A receita original é proveniente da Italia, da região de Val d'Aosta. É feita com o queijo tipico da região, o Fontina, juntamente com leite, queijo e ovos. Para quem quiser conhecer a versão original, aqui esta o link: http://www.nytimes.com/2008/01/23/dining/234arex.html
Mas, a receita que vou postar aqui, é bem diferente, apesar de se chamar fonduta. É uma adaptação ao gosto familiar, de uma receita que aprendi há mais de 10 anos atras, com o Silvio Lancellotti, em um programa de tv.Antes eu só fazia a versão tradicional de fondue de queijo. Esta  fonduta faz sucesso porque é muito saborosa e diferente. Acabou conquistando toda a familia. É pratica, saborosa e combina perfeitamente com os pedaços de salsicha e linguiça grelhados que mergulhamos no queijinho derretido.Uma opção deliciosa para as noites frias, principalmente para degustar juntinhos, no dia dos namorados. Os homens costumam gostar mais da fonduta, do que da fondue  tradicional. Para quem quiser experimentar, aí esta a receita.



Fonduta
Ingredientes;
1 dente de alho cortado em metades
1/2 xícara (chá) de vinho branco seco
1 colher (sopa) de manteiga sem sal
1 xícara (chá) de queijo pecorino ralado ( ou parmesão)
1 xícara (chá) de queijo tipo fontina picado em cubos ( pode substituir por queijo tipo reino, maasdam, suiço ou estepe)
150 gramas de requeijão cremoso ( prefira os mais densos, eu usei Danubio)
1/2 xícara (chá) de tomate pelado ao sugo bem picado
sal e pimenta do reino à gosto
Modo de fazer:
Antes de mais nada, deixe grelhando algumas salsichas e linguiças.A seguir comece a fonduta. Pegue uma panela e esfregue uma das metades do alho, por toda a superficie interna da panela. A outra metade do alho, esfregue na panelinha do aparelho de fondue. Coloque todos os ingredientes na primeira panela e leve ao fogo médio, tampada,  mexendo de vez em quando. Quando os queijos começarem a derreter, abaixe o fogo. Tampe e deixe ferver, mexendo de vez em quando. Leva mais ou menos uns 15 minutos ( depende do do fogo e da panela). O ponto é quando quase todo o liquido esteja evaporado, resultando uma massa cremosa e homogenea, onde os unicos grumos, sejam os pedacinhos do tomate. Nesse momento, corrija o sal e tempere com um pouco de pimenta do reino. Mexa bem e desligue o fogo. Passe a fonduta para a panelinha do aparelho e ligue o rechaud. Sirva acompanhada de pedaços de pão italiano, rodelas de salsicha, rodelas de linguiça, pepininhos em conserva e azeitonas sem caroço ( eu usei azeitonas recheadas).
Bom apetite! 

domingo, 6 de junho de 2010

SPÄTZLE

Neste friozinho que anda fazendo, dá vontade de comer pratos mais calóricos. Lembrei desta receita alemã que estou postando hoje, o SPÄTZLE ( pronuncia-se "xpétzle"). É muito facil de fazer ( ficou pronto em 20 minutos) e todo mundo gosta. Na verdade é um mini nhoque alemão.Vai bem com qualquer molho, ou mesmo na forma de sopa. O maior complicador da receita é o recipiente para fazer a massa escoar. Existem os "oficiais", importados da Alemanha, mas prefiro o meu, improvisado com um forma de pão pequena, furada com o auxilio de uma chave de fenda tipo Phillips e um martelo.Acabei com a chave de fenda, mas valeu a pena. O recipiente ficou ótimo. Para quem quiser experimentar aí vai a receita:
Spätzle
Ingredientes:
6 ovos 
2 xícaras (chá) de farinha de trigo peneirada ( usei Renata, perfeita para massas)
1 colher (sopa) de azeite de oliva (opcional, mas eu sempre uso)
1 pitada de sal
Modo de fazer:
Bata os ovos com o azeite e o sal. Vá misturando a farinha aos poucos até obter uma massa densa, porém bem cremosa. Leve uma panela ao fogo com tres litros de água e um pouco de sal. Quando a água começar a ferver coloque um pouco de massa no recipiente e coloque sobre a panela. Com o auxilio de uma espatula, vá empurando a massa para frente e para tras, até que toda ela, escorra para a panela. Retire o recipiente e mexa a massa que está na agua.Quando toda a massinha subir, retire-a  usando uma escumadeira e coloque em uma tigela forrada com um pano de algodão. Repita a operação até a massa acabar. Coloque a massa em uma travessa. Espalhe e sirva com o molho que desejar. O da foto é molho de bacon com tomate pelado e queijo pecorino. Rende 4 porções. Também fica uma delicia com manteiga e queijo, ligeiramente gratinado alguns minutos no forno. Há ainda outra versão: com um belo caldo de carne, em "brodo", polvilhado com queijo.
Escolha sua versão e aproveite. Bom apetite!